O que você precisa saber sobre o ISS (Imposto Sobre Serviço)
28 de Fevereiro de 2018
Razões para sua empresa investir em novas soluções tecnológicas
18 de Abril de 2018

Como definir o preço de venda do seu serviço ou produto

A grande maioria dos empreendedores que estão entrando no mercado se deparam com está dúvida:  Qual o preço cobrar pelo meu serviço ou produto no mercado?

Pensando nisso, neste post vamos apresentar alguns critérios que devem ser levados em conta na formação de preços da sua empresa e certamente essas dicas vão otimizar e deixar suas negociações mais fáceis e intuitivas.

 

O que é preço de venda?

Em suma, preço é o valor, normalmente contabilizado em dinheiro, que é atribuído ou cobrado em troca de um produto ou serviço.

O processo de definição de preço deve levar em conta vários fatores, como custos de produção, distribuição, gastos com divulgação, tributos. Também é necessário saber volume da compra, demanda, concorrência do mercado entre outros.

Existem duas maneiras de se chegar a formação de preço de venda:

  • Fazer o cálculo tendo como base despesas e custos ou
  • De acordo com os clientes e o mercado.

Para seu cálculo ficar o mais próximo do ideal é necessário usar essas duas variáveis juntas, sempre fazer a ligação entre ambas. Pois de nada adianta você levantar o preço somente nos seus custos e despesas e este ficar totalmente fora da realidade dos seus concorrentes no mercado. O contrário também é válido, não é possível se basear somente no preço que está sendo usado no mercado e não saber se isso está sendo o suficiente para arcar com seus custos e despesas.

O ideal é encontrar um meio termo entre essas duas variáveis, sendo que seu produto possa trazer lucro para sua empresa e seja ao mesmo tempo algo que esteja dentro da realidade do mercado, tendo forma para concorrer com outras empresas do mesmo segmento.

Então, como calcular o preço de venda e quais aspectos você deve levar em conta?

 

Gastos fixos e variáveis

Toda a empresa possui despesas fixas e variáveis, esses valores devem estar embutidos no valor total do produto ou serviço que está sendo comercializado. Assim, é necessário organizar uma tabela de gastos de acordo com o montante despendido tanto com o produto, quanto com a empresa e somar esse valor ao seu preço final.

Gastos fixos: remuneração dos colaboradores, aluguéis, internet, telefone entre outras despesas que se mantem estáveis todos os meses.

Gastos variáveis: taxas para emissão de boletos registrados, taxas de cartão de crédito, valores referentes a visitas feitas aos clientes entre outras que tem variação mensal de acordo com sua demanda.

 

Entenda o sistema tributário que sua empresa se encaixa.

De antemão, o empreendedor deve ter o conhecimento sobre o sistema tributário que seu negócio se encaixa: Lucro Presumido, Lucro Real ou Simples. Com essa informação, o empresário já tem uma noção maior das suas despesas com tributos.

Sendo assim se sua empresa se enquadra dentro do Simples, não tem direito a crédito tributário, se estiver no Lucro Presumido será necessário retirar o valor do ICMS (18%) e se por acaso se enquadra no Lucro Real pode descontar o valor da COFINS (7,6%) e do PIS (1,65%) — sendo que os termos da substituição tributária não são os mesmos para o ICMS.

 

Preço Líquido x Preço de Tabela

O preço líquido de um produto ou serviço é o valor sem nenhuma tributação ou qualquer desconto. Também conhecido com núcleo duro do preço e é ele que é levado em consideração efetivamente na formação de preços.

preço de tabela é o preço que vai ser repassado para o cliente efetivamente, levando em consideração o preço líquido mais todos os custos envolvidos no processo, tributos, comissões dos vendedores e os descontos que você vai oferecer para o cliente em determinados casos.

Todo esse processo pode parecer um tanto quanto confuso a primeira vista, mas é relativamente simples quando se tem todas as variáveis em mãos para o cálculo efetivo. Então, entre em contato com seu contador e veja os detalhes tributários que incidem sobre cada produto ou serviço oferecido por sua empresa.

Assim que tiver o preço final formulado com base nas suas despesas, chegou a hora de analisar os preços praticados pela sua concorrência para o mesmo produto ou serviço.

Tendo isso em mãos fica muito mais fácil você justificar seu preço perante seu cliente, ressalte seus diferenciais e vantagens perante sua concorrência.

Não esqueça de levar em consideração o feedback dos clientes, analisando se eles realmente estão dispostos a pagar o preço que você definiu.

 

#Boas Vendas #VemPraGama